A tireoide é uma glândula de grande importância para a manutenção do equilíbrio geral do corpo. Afinal é ela que produz os hormônios essenciais para a regulação dos metabolismos de armazenamento e uso da energia. Como todas as glândulas do corpo, ela pode apresentar vários tipos de doenças. Uma das mais temidas é o aparecimento  de um nódulo sólido conhecido como câncer de tireoide. Trata-se de uma neoplasia geralmente assintomática e de causa desconhecida. Porém nem todo nódulo de tireoide é um câncer. Felizmente, a maioria (em torno de 90%) desses nódulos são benignos. Mas os 10% que são malignos podem causar transtornos a vida da pessoa. Daí a importância de detectar e tratar adequadamente. Alguns fatores de risco podem aumentar as chances de desenvolvimento de tumores malignos na glândula tireoide. Portanto, conhecer esses fatores é essencial para a prevenção e descoberta precoce desses eventuais cânceres da glândula. Então, vamos conhecer alguns aspectos que aumentam a possibilidade de desenvolver esse tipo de câncer.

Fatores de risco para câncer de tireoide

Idade e gênero

Não se sabe o porquê, mas o câncer de tireoide acomete três vezes mais mulheres do que homens. Para homens e mulheres, essa condição pode atingir pessoas de todas as idades. Mas o risco é maior a partir dos 40 anos nas mulheres e dos 60 anos nos homens.

Hereditariedade e histórico familiar

Estudos revelam que a hereditariedade e o histórico familiar também têm a ver com o câncer de tireoide. Apesar da propensão comprovada, muitos casos de câncer de tireoide não estão associados a condições hereditárias ou histórico familiar da doença.

Ingestão de iodo

A dieta pobre em iodo é um dos fatores de risco para o câncer de tireoide. Esse fator é evitável e controlável, por isso, vale a pena incluir no cardápio alimentos como alga marinha, sal integral iodado e ovos, para citar alguns.  Todos eles são fontes de iodo e ajudam a suprir as necessidades do organismo para manter a saúde da glândula tireoide.

Radiação ionizante

A exposição à radiação ionizante também aumenta o risco de tumores malignos na tireoide. As principais fontes de radiação são alguns tratamentos médicos, métodos diagnósticos e radiações decorrentes de acidentes nucleares. Cumpre salientar que a realização de exames como radiografia na área do pescoço e outras áreas corporais pode ter relação com o câncer de tireoide. Por isso, é obrigatório o uso de protetor de radiação no pescoço para realizar exame de raio-x. Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, ter um ou mais fatores de risco para algum tipo de câncer não representa uma sentença. Quer dizer apenas que existem maiores chances.  Há quem apresente vários fatores de risco e nunca chegue a desenvolver um tumor. Também existem aqueles que não têm nenhum dos fatores de risco e é diagnosticado com câncer de tireoide. De toda forma é importante ficar atento a toda e qualquer alteração, além de fazer o acompanhamento endocrinológico regular, independentemente de ter algum fator de risco ou não. Quer saber mais sobre tireoide? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista em Manaus!